Dj Akeen

Com um conhecimento musical impecável, DJ Akeen teve o apoio dos pais, amantes da boa música, quando quis seguir carreira como DJ.

Desde os 11 anos, já se arriscava tocando em festas particulares. Aos 21 anos, passou a fazer parte da Fieldzz Produções, onde aos poucos foi desenvolvendo sua técnica como DJ e produtor. Também professor durante 13 anos da mesma, formou muitos alunos por todo o Brasil.

É proprietário da Rhythm Áudio Produções, onde leciona em seu próprio curso de DJs, Produção de Música Eletrônica, Curso de Produção e Mixagem em Vídeo.

A Rhythm também efetua trabalhos de áudio como vinhetas, aberturas, trilhas e edições musicais para gravadoras e emissoras de rádio e TV, além de produzir suas músicas, os quadros Dr. Sample e remixes. Site: http://www.akeen.com.br 

Dj Akeen – Dr Sample – Altern 8 Tom Novy 

Dj Akeen – Dr Sample – Bingo Players

Dj Akeen – Dr Sample – Daft Punk One more time

Dj Akeen – Dr Sample – Deee Lite Groove is in the heart

Dj Akeen – Dr Sample – Etta James, Avicci FloRIda

Dj Akeen – Dr Sample – Gotye Somebody that i used to know 

Dj Akeen – Dr Sample – Harlem Shake

Dj Akeen – Dr Sample – Kris Cross Jump

Dj Akeen – Dr Sample – Modjo Lady

Dj Akeen – Dr Sample – Snap Rhythm is a dancer

Dj Akeen – Dr Sample – Yolanda Be Cool D Cup

Dj Cadico

Profissional credenciado na área de sonoplastia trabalhou em várias Radios (AM/FM) e DJ de diversas casas noturnas de São Paulo. Como a maioria dos DJs começou nos famosos bailinhos de Quintal em 1976, chegando a ter um público fixo de 3 mil pessoas e aos 16 anos de idade foi chamado para comandar a cabine de som do Dancin’ Days na Zona Norte.

Nessa época realizava um rodízio entre as casas noturnas pertencentes do grupo: TOCO,  CONTRA-MÃO e CALIFORNIA DREAMS e TOCO SÃO CAETANO, onde logo ficou como DJ residente, somando outras casas ao grupo como a OCEAN DRIVE em Santo André, LA BOOM em Mogi das Cruzes e a TWIST´S em São Caetano do Sul, casa que ditou moda e conceito musical em toda grande São Paulo entre 1994 e 1995.

Entre os anos de 1991 e 1993 recebeu alguns convites por onde passou pela OVER NIGHT , ZOOM, HOMO SAPIENS, SUNSET(ex- Califórnia) e NEW COUVERY. Ja foi durante muitos anos gerente do Cabral Tatuapé, onde paralelamente dedica-se na produção e gravação de DVDs dos grupos que por ali passavam, além da produção de vinhetas e aberturas em vídeo. Cadico e hoje VJ e toca atualmente nas maiores festas do estilo Revival e Flashback do Brasil e se apresenta no programa Energia na Véia da Rádio Energia 97 FM de São Paulo todos os sábados as 8 da manhã. Fonte: http://entretenimento.r7.com/blogs/mister-sam/2017/03/28/dj-cadico-som-na-veia/

Dj Cadico – Dj History 1/3

Dj Cadico – Dj History 2/3

Dj Cadico – Dj History 3/3

DJ Cadico – House Classics ( Canal DJ, 15.05.2015 )

Dj Grego

Ippocratis Bournellis, ou DJ Grego (7 de fevereiro de 1956 – 16 de setembro de 2010) foi DJ e produtor de São Paulo, Brasil .

Ele começou sua carreira em São Paulo, Brasil e atuou na cena de dança do mundo. Seu primeiro disco, Maestro Mecânico, foi lançado em 1977. Seu trabalho inclui mais de 200 remixes, assinados por grandes gravadores em todo o mundo.  Ele trabalhou com soul, disco e funk saltando com a escola de ritmo brasileira para produzir sons interessantes e únicos. Muitos desses discos e CDs de 12 “são raras e limitadas edições exclusivas de DJ.

DJ Grego produziu remixes para muitos músicos aclamados, incluindo Mariah Carey, Jorge Benjor, Ricky Martin, Earth Wind & Fire, Gilberto Gil, Wyclef Jean, Christian Castro, Ivan Lins, Fat Boy Slim, Fey, Djavan, Emmanuel, Joao Bosco, Daniela Mercury, Information Society, Tom Jobim Lounge, Nicole da Silva, Simply Red e Carlinhos Brown

Ultimate Latin Grooves foi seu primeiro projeto independente mundial e teve influências Fusion, Spiritual, World, Afro, Latin, Brazilian e Tribal Batukadas. O projeto foi programado e gravado em Miami, Rio de Janeiro, São Paulo, Nova York e Bahia. Neste CD, a influência grega entrou em jogo, bem como as ideias que ele ganhou durante suas visitas aos clubes e bares mediterrânicos das ilhas do mar Egeu no verão. Ele morreu aos 54 anos, em 16 de setembro de 2010, de insuficiência cardíaca. + Info: O DJ dos DJs também foi embora

DJ HISTORY convidado DJ GREGO (PARTE I de VI)

DJ HISTORY convidado DJ GREGO (PARTE II de VI)

DJ HISTORY convidado DJ GREGO (PARTE III de VI)

DJ HISTORY convidado DJ GREGO (PARTE IV de VI)

DJ HISTORY convidado DJ GREGO (PARTE V de VI)

DJ HISTORY convidado DJ GREGO (PARTE VI de VI)

Dj Vadão

Um dos nomes mais fortes da discotecagem do país, DJ Vadão já viu e fez de (quase) tudo na cena eletrônica. Foi titular da cabine da Toco, um dos clubes mais adorados que o Brasil já teve, teve programa em emissoras como Jovem Pan e Band FM, foi publisher de uma das revistas mais legais do mercado (a finada DJ World), abriu shows gigantescos para nomes pop dos anos 80 (Technotronic, Information Society), bateu perna em Nova York atrás de discos e equipamentos, se apresentou no Brasil todo, além de países como o Japão e os EUA, e só se arrepende de uma coisa: não ter ido morar em Miami, quando teve a oportunidade nos anos 90. Fonte: https://musicnonstop.uol.com.br/vadao-faz-35-anos-como-dj-e-conta-por-que-a-toco-mudou-os-rumos-da-musica-eletronica-no-brasil/

Dj Vadão 1/3

Dj Vadão 2/3

Dj Vadão 3/3

 

Dj Ricardo Guedes

Na noite de 14 de junho de 2010, a música eletrônica perdia um de seus principais personagens, o DJ e radialista Ricardo Guedes. Aos 46 anos, quase 30 dedicados à dance music, Guedes foi vítima de um enfarte seguido de AVC. Sua morte abrupta pôs fim à carreira desse DJ mais do que apaixonado pela profissão.

Em tempos em que ídolos da música eletrônica se constroem subindo no praticável e gritando “Put your fucking hands up”, é sempre bom lembrar de figuras como Guedes, DJ que tanto fez para que hoje existam no Brasil clubes, escolas de DJs, programas de música eletrônica no rádio, remixes de tudo que é estilo. Exagero meu? Se você acha, é porque não conhece a trajetória de Ricardo Guedes.
Além de ter batalhado no front desde os anos 80 para divulgar a música eletrônica no Brasil, à frente de programas de rádio como o irônico Esquentando os Pratos, Guedes foi um dos DJs mais técnicos do país. Em matéria de mixagem, ele mesmo dizia, não tinha pra ninguém. Talvez hoje, em tempos de DJs de pen-drive, esse orgulho de mixar bem soe um tanto antiquado, mas, acredite, quando tudo era feito na raça, saber tocar era fundamental. Fonte: https://musicnonstop.uol.com.br/a-musica-eletronica-deve-muito-a-ricardo-guedes-1964-2010/

Dj Ricardo Guedes 1/3

Dj Ricardo Guedes 2/3

Dj Ricardo Guedes 3/3

Dj Ricardo Guedes – Curso para Djs